Um casal em seu quarto visualizando um exame de gravidez de farmácia e felizes pelo resultado, com os dizeres: Fertilidade masculina.

9 hábitos que podem diminuir a contagem de espermatozoides

Data de publicação: 13/08/2019 13:00:00
Categoria: Saúde do Homem

Por Julia Seidl

A produção de espermatozoides entre os homens ocidentais tem sido menor ao longo dos últimos 40 anos, de acordo com um estudo da Universidade Hebraica de Jerusalém. A pesquisa indica que o número de gametas foi reduzido a menos da metade, sem que uma única explicação seja relacionada ao problema.

No entanto, o estilo de vida pode influenciar diretamente a produção de esperma, o que torna o quadro reversível. Especialistas explicam que a produção leva de 60 a 90 dias e, por isso, algumas mudanças de hábito podem ajudar a aumentar a contagem de espermatozoides dentro desse prazo. Por isso, é importante conhecer quais hábitos influenciam a fertilidade masculina e saber como evitá-los.

Evitar a ejaculação
A atividade sexual frequente é recomendada para casais que estão tentando engravidar. Poupar esperma pode atrapalhar a fertilidade, já que quando o organismo não recebe estímulos, entende que não é necessário produzir mais espermatozoides. Especialistas recomendam a ejaculação uma ou duas vezes por semana para manter a produção de esperma ativa.

Beber muito café
Uma pesquisa publicada no Nutrition Journal aponta que o excesso de cafeína no organismo pode causar anormalidades no formato dos espermatozoides. Essa descoberta está relacionada ao hábito de beber mais de quatro xícaras de café por dia. Vale ressaltar que o consumo moderado de café não causa problemas, e que a quantidade indicada é de até duas xícaras por dia.

Manter o computador no colo
O calor tem efeito negativo na contagem de espermatozoides, e manter o computador no colo enquanto trabalha diariamente pode até cozinhar os gametas. Isso pode ser facilmente resolvido usando uma mesa ou almofada para proteger a área genital do calor. Outras situações em que espermatozoides são expostos ao calor, como saunas, banheiras de hidromassagem e assentos aquecidos, também afetam a fertilidade.

Fumar
Tanto o cigarro comum quanto a maconha podem interferir na produção de espermatozoides, baixando a contagem em 17,5% e 28%, respectivamente. Isso acontece porque as toxinas e contaminantes passam dos pulmões ao sistema circulatório, alcançando os testículos. Os números são de estudos publicados no Postgraduate Medical Journal e no American Journal of Epidemiology.

Ficar estressado
De acordo com os pesquisadores da Escola Mailman de Saúde Pública da Universidade de Columbia, o estresse está relacionado à baixa concentração de espermatozoides. Isso acontece porque o estresse leva ao aumento dos níveis do hormônio glicocorticoide, que pode afetar a produção de testosterona e de espermatozoides.

No entanto, utilizar medicamentos contra a ansiedade e depressão podem agravar o problema, já que alguns deles podem causar disfunção erétil e reduzir a quantidade de ejaculação. Assim, especialistas recomendam atividades como ioga, acupuntura, meditação e massagens para combater o estresse.

Manter-se acima do peso
Quanto maior o índice de massa corporal, menor é a contagem de espermatozoides, descobriu uma pesquisa feita na Universidade do Sul da Dinamarca. Não é preciso ser obeso para que o problema aconteça. Um índice de massa corporal (IMC) de 25 está relacionado a redução de 22% na produção de gametas. Para reverter esse quadro a alimentação saudável, rica em legumes e verduras, é essencial – sobretudo incluindo alimentos ricos em vitaminas C e E, selênio e zinco, que favorecem a qualidade dos espermatozoides.

Usar roupas apertadas
O saco escrotal tem temperatura inferior à do resto do corpo, que favorece a produção de espermatozoides. Com o uso de roupas justas, como cuecas apertadas ou roupas de ginastica, os testículos ficam muito próximos ao corpo, o que pode atrapalhar a regulagem de temperatura e prejudicar o esperma.

Consumir álcool em excesso
Enquanto o consumo moderado de vinho tinto, bebida rica em antioxidantes, pode proteger o esperma da ação de radicais livres, bebidas alcoólicas em excesso podem afetar a capacidade dos testículos de produzir espermatozoides. Vale a pena ressaltar que a quantidade recomendada para o consumo de vinho é de até duas taças por dia.

Não ingerir ácido fólico
O ácido fólico costuma ser uma indicação comum dos médicos para mulheres que desejam engravidar. O que poucos sabem é que ele também pode ser útil para aumentar a qualidade do esperma, como indicam os pesquisadores da Universidade da Califórnia em Berkeley. Alguns alimentos ricos em ácido fólico são as verduras de folhas verde escuras, como a couve, o espinafre e o brócolis.

Fonte:
Today's Parent

Tradutora e redatora: Daniela Souza
Revisora: Paula Ávila
Designer: Raphael Alpoim
Diretor técnico: Geraldo Majella

  • Gostou? Compartilhe: