Um casal de idosos praticando jardinagem, com os dizeres: terceira idade criativa

Ser ativo pode tornar a terceira idade ainda melhor

Data de publicação: 23/07/2019 14:48:00
Categoria: Geriatria e Longevidade

Cuidar do corpo e da mente garante melhor qualidade de vida, e hábitos simples podem ser a chave para um envelhecimento mais saudável. Envelhecer não significa deixar de lado as atividades das quais se gosta, sobretudo quando o trabalho formal deixa de ser a principal preocupação e há mais tempo para cuidar de si mesmo.

Exercitar o cérebro e o corpo, usar a criatividade e fazer atividades em grupo são alguns hábitos que podem melhorar a qualidade de vida na terceira idade. Em 2006, um estudo da Universidade George Washington, nos Estados Unidos, avaliou os impactos da participação em atividades culturais e artísticas na qualidade de vida geral dos idosos e os resultados foram positivos.

O Estudo
As pessoas avaliadas no estudo estadunidense tinham, em média, 80 anos, e aqueles envolvidos em atividades culturais em comunidade tiveram algumas melhorias na qualidade de vida.

Os participantes dançavam, pintavam, atuavam e escreviam poesias e os frutos desses exercícios físicos e mentais foram a redução do uso de medicamentos, a melhora na auto-estima dos idosos, a redução do número de quedas, melhora em quadros de depressão e redução do isolamento social e da solidão.

Exercitar o cérebro
De acordo com especialistas, é importante exercitar o cérebro ao longo da vida e na terceira idade, para que ele construa novas conexões e mantenha-se saudável.
Atividades estimulantes devem ser desenvolvidas com regularidade, para que o cérebro esteja preparado para o envelhecimento, retardando sintomas de algumas doenças comuns na terceira idade. Exercícios mentais, motores e físicos são recomendados.

Artes e criatividade
Se durante toda a vida a arte nos ajuda a ter um dia a dia mais saudável, melhorando a qualidade de vida, reduzindo o estrese e proporcionando mais prazer naquilo que fazemos, na terceira idade não é diferente.

Escutar músicas para relaxar, desenhar para expressar a criatividade, escrever para gravar memórias e expressar sentimentos ou tocar instrumentos musicais são atividades que podem colaborar para um envelhecimento saudável.

Visitas a museus, aulas de pintura, grupos de dança e clubes literários são algumas opções.

Aprendizado constante
Outra forma de estimular o cérebro é aprender coisas novas, como bordado, pintura e até mesmo novas línguas, que podem ser também uma forma de aprender em grupo e fortalecer laços de amizade.

Importância das conexões
Um dos principais problemas na terceira idade é o isolamento. A solidão pode causar redução de qualidade de vida e levar à depressão, de acordo com especialistas.

Encontrar-se com amigos, apreciar a companhia dos familiares e realizar atividades culturais em grupo é uma forma de reduzir fatores de risco que podem levar à necessidade de cuidados especiais, apontam especialistas.

Fonte:
Healthline
Tradutora e redatora: Daniela Souza
Revisora: Paula Talita
Designer: Raphael Alpoim
Diretor técnico: Geraldo Majella

  • Gostou? Compartilhe: