Uma mesa repleta de alimentos que ajudam a combater o estresse, como por exemplo: chocolate, abacate, diferentes nozes e folhas, com os dizeres: Os 10 melhores alimentos para combater o estresse

Os 10 melhores alimentos para combater o estresse

Data de publicação: 15/07/2019 17:11:00
Categoria: Alimentação e Saúde

Por Kalah Siegel

O humor e a alimentação caminham lado a lado. O estresse influencia tanto o corpo que pode alterar as necessidades de nutrientes do organismo, assim como o desejo por alimentos calóricos, por exemplo. Por outro lado, os alimentos consumidos ao longo do tempo podem alterar os circuitos cerebrais, e os microorganismos do sistema digestivo podem interferir na forma como as pessoas se sentem.

Por isso, mais que uma válvula de escape para os momentos de tristeza e frustração, a alimentação pode ajudar a combater o estresse – ou agravá-lo.

O que as pesquisas dizem sobre alimentação e estresse?
De acordo com uma revisão publicada no Journal of Nutrition and Food Sciences, uma dieta balanceada reduz as chances de elevar o nível de estresse e ainda pode reduzir os riscos de desenvolvimento de doenças a longo prazo.

Além de contribuírem para uma dieta diversificada e saudável, os alimentos são armas poderosas na hora de combater o estresse. Conheça alguns deles:

Chá de ervas promovem calor e calma
No caso dos chás, a sensação calmante pode vir da escolha das ervas, como a camomila, ou simplesmente do calor reconfortante da bebida. Pesquisas sugerem que o calor do chá aumenta sentimentos de simpatia interpessoal e tem efeito relaxante.

Os efeitos promovidos por chás no organismo são diversos e, caso a necessidade seja manter-se alerta, o chá verde pode contribuir. Os flavonoides presentes na bebida podem ajudar a proteger os neurônios contra lesões induzidas por neurotoxinas, suprimir a neuroinflamação e promover memória, aprendizado e função cognitiva.

Chocolate amargo fornece antioxidantes
Impacto químico e emocional fazem do chocolate amargo um excelente ingrediente para combater o estresse. O prazer de saboreá-lo pode ser o suficiente para amenizar o estresse, enquanto os antioxidantes colaboram diminuindo os níveis de hormônios do estresse no corpo.

Quando o assunto é chocolate, é sempre importante verificar a quantidade de açúcar ingerida e não exceder na dose: 25 gramas por dia são suficientes para o efeito relaxante.

Cereais integrais colaboram com o bom humor
O carboidrato presente em cereais integrais pode colaborar com os níveis de serotonina no organismo, o hormônio que estimula o humor e reduz o estresse. Os alimentos mais indicados como fonte de carboidratos são os integrais, já que além de incluírem fibra, contém carboidratos complexos, que demoram mais para serem digeridos e não provocam picos de açúcar no sangue.

Outros alimentos processados ou refinados, como biscoitos, bolos e pães à base de farinha branca devem ser evitados.

Abacates são fontes de ômega-3
Amassado na guacamole, fatiado sobre torradas ou em saladas, o abacate é um alimento saudável, fonte de ácidos graxos ômega-3, nutrientes conhecidos por reduzir o estresse e a ansiedade, aumentar a concentração e melhorar o humor.

Peixes são recomendados para o humor e para o coração
Peixes também são alimentos ricos em ômega-3, e como os abacates, contribuem para a saúde do coração e para o humor. A lista inclui atum, salmão, arenque, cavala e sardinha. Para quem não gosta de peixes, outras opções com esse nutriente são algas marinhas, sementes de chia, sementes de linhaça, nozes e alimentos fortificados, como certas marcas de ovos, leite, leite de soja e leite de nozes.

Leite quente é uma boa fórmula antes de dormir
O leite morto é a receita ideal para uma boa noite de sono. Ele tem efeito relaxante sobre o corpo, além disso, o cálcio também pode ajudar a reduzir a depressão, de acordo com um estudo publicado na revista Nutrition Research and Practice.

Outra pesquisa, publicada na revista Obstetrics and Gynecology, aponta que a vitamina D, que também está na lista de nutrientes desse alimento, pode ajudar os músculos a relaxar e estabilizar o humor, além de reduzir os sintomas da tensão pré-menstrual (TPM).

Nozes são uma boa escolha de lanche antiestresse
Nozes, amêndoas, pistaches podem contribuir com a redução do estresse, da pressão arterial e ainda a controlar a ansiedade. Ricas em vitamina B, responsável por reduzir a tensão, as nozes são úteis na dieta saudável. O controle da ansiedade fica por conta de um outro nutriente encontrado nesses alimentos: o magnésio.

A vitamina C também ajuda a combater o estresse
O estresse e a ansiedade não são páreo para a vitamina C, componente de frutas cítricas como laranjas, limões e morangos – é o que indicam estudos publicados no Jornal de Ciências Biológicas do Paquistão.

Alimentos probióticos contribuem para a microbiota intestinal
Alimentos como o iogurte e a kombucha contribuem para uma microbiota intestinal saudável, fornecendo bactérias chamadas de probióticos. De acordo com a Harvard Health Publishing, os probióticos contribuem para o sistema imunológico, protegem contra bactérias nocivas e melhoram a digestão e a absorção de nutrientes.

Quanto ao humor, a University Health News citou estudos que indicam que a saúde intestinal tem uma correlação direta com a melhora da ansiedade, depressão e humor. Isso acontece porque as bactérias do intestino podem produzir moléculas com funções neuroativas, como a serotonina, que influenciam positivamente o humor.

Alimentos ricos em fibras podem reduzir o estresse e a ansiedade
As fibras contribuem para o bom funcionamento do intestino, além de ajudar a equilibrar o açúcar no sangue e evitar picos de insulina. O excesso de açúcar no sangue pode induzir fadiga, ansiedade, tremores, irritabilidade e dificuldade para se concentrar.

Exemplos de alimentos ricos em fibras são feijão, ervilha, amêndoas, pistache, semente de linhaça, sementes de gergelim e outras verduras, como couve e brócolis.

Fonte:
Everyday Health

Tradutora e Redatora: Daniela Souza
Revisora: Paula Ávila
Designer: Raphael Alpoim
Diretor Geral: Geraldo Majella

  • Gostou? Compartilhe: