Uma mulher em frente a um espelho de banheiro passando creme no rosto, com os dizeres: 5 hábitos noturnos que estão sabotando a saúde da sua pele

5 hábitos noturnos que estão sabotando a saúde da sua pele

Data de publicação: 10/07/2019 17:14:00
Categoria: Estética e Beleza

Por Jessica Migala

O sono de beleza não é um mito: o período noturno é essencial para a regeneração da pele e alguns hábitos ruins, como a privação de sono, podem prejudicar a recuperação e a aparência dela. Durante a noite, a pele absorve melhor os produtos que são aplicados e, por isso, é necessário ser cuidadoso ao escolher os tratamentos para a pele durante a noite.

Um estudo publicado na revista Clinical and Experimental Dermatology indicou que pessoas que dormem menos têm maior probabilidade de terem as camadas de proteção da pele mais comprometidas, além de estarem menos satisfeitas com sua aparência. Essas camadas de proteção são necessárias para resguardar a pele de processos irritantes causados por substâncias como poeira, maquiagem e até mesmo o sol e o clima.

O que acontece com a pele durante a noite?
Durante o dia, o suor da pele não permite uma boa absorção de produtos, que estão sendo constantemente expelidos. Porém, no período noturno a pele descansa e pode absorver melhor os tratamentos.

Nesse momento, é importante tomar alguns cuidados, como não exagerar na aplicação de produtos e escolher aqueles que vão maximizar o processo de regeneração e evitar a irritação da pele.

Quais hábitos noturnos estão prejudicando sua pele?
1. Não lavar o rosto antes de ir dormir
Durante o dia, o rosto acumula maquiagem, suor e poluição, elementos que aceleram o processo de envelhecimento e a formação de acne. Por isso, é importante lavar o rosto antes de dormir ou, no mínimo, limpar a pele com um lenço umedecido com água micelar.

Pessoas com pele muito secas ou sensíveis não precisam lavar o rosto pela manhã, mas dormir com a pele limpa é imprescindível.

2. Deixar de lado os tratamentos prescritos
Os cosméticos prescritos pelos dermatologistas para retardar os sinais de envelhecimento podem causar irritação e descamação na pele e, por isso, algumas pessoas deixam o tratamento.

Os derivados de vitamina A estimulam a produção de colágeno, responsável por esconder rugas e linhas finas, indica a Harvard Health Publishing. Porém, o aumento de produção de células pode levar a sintomas como vermelhidão, descamação ou dor.

A recomendação de especialistas é que caso surjam sintomas, o tratamento deve ser suspenso por uma ou duas noites, até a pele se acalmar. Ainda, indicam que a quantidade de produto aplicada deve ser pequena: equivalente a uma ervilha.

Outra opção, além de manter a hidratação da pele, é a adoção de produtos que não precisam de prescrição médica, que são menos eficientes, mas têm menos chances de causar irritação.
3. Não aplicar os produtos de tratamento com regularidade
A regularidade na aplicação de tratamentos contra rugas e sinais de expressão é fundamental para os resultados, destacam os especialistas. As melhorias promovidas por esses produtos geralmente são percebidas após 12 meses de uso contínuo. Por isso, os dermatologistas indicam a aplicação diária dos tratamentos antissinais, ao menos na ponte do nariz e na testa.

4. Escolher antioxidantes não adequados
Alguns antioxidantes, como a vitamina C, devem ser aplicados no rosto pela manhã e não à noite. A ação desses produtos contra radicais livre acontece durante o dia, quando as células saudáveis são expostas a substâncias irritantes.

Especialistas recomendam o uso de antioxidantes apropriados para cada horário, para que o paciente obtenha os melhores resultados possíveis, inclusive combinando os tratamentos – similar a uma dieta com ingredientes variados. Para a noite, são indicados os cosméticos antioxidantes à base de resveratrol.

5. Esfregar a pele com força e em excesso
Esfregar ou esfoliar o rosto com muita frequência pode prejudicar a saúde da pele e aumentar o risco de irritação – especialmente a das pessoas que fazem uso de retinóides. Dermatologistas indicam a esfoliação apenas uma vez por semana.

Antes de iniciar qualquer tratamento, busque a opinião de um dermatologista. É papel do especialista levar em consideração as especificidades da pele do paciente e indicar quais produtos e procedimentos são mais adequados.

Fonte:
Everyday Health

Tradutora e Redatora: Daniela Souza
Revisora: Paula Ávila
Designer: Raphael Alpoim
Diretor Geral: Geraldo Majella

  • Gostou? Compartilhe: