Um prato de macarrão spaghetti com tomate, e os dizeres: Comer carboidratos ou gorduras no pré-treino, qual a melhor opção?

Comer carboidratos ou gorduras no pré-treino, qual a melhor opção?

Data de publicação: 09/07/2019 11:51:00
Categoria: Dieta e Nutrição

Por Tiffany Ayuda

Um artigo do New York Times chamou atenção, questionando se atletas deveriam manter uma dieta baseada em carboidratos ou em gorduras saudáveis. A pergunta surgiu a partir de um estudo que indica que, quando comparada com a alimentação baseada em carboidratos, uma dieta composta de 85% de gordura pode melhorar o desempenho geral de atletas que passam por provas de extrema resistência física.

As gorduras saudáveis são ingeridas por meio de alimentos como nozes, abacate e azeite extravirgem e, no caso dos atletas como jogadores de basquete profissional, nadadores olímpicos ou maratonistas profissionais, funcionam como fonte de energia, no lugar dos carboidratos.

Essa dieta é para todo mundo?
A maioria das pessoas não mantém uma rotina de exercícios físicos extremos como maratonas ou competições e, por isso, adotar uma dieta baseada em gorduras não é recomendada, já que os carboidratos são a principal fonte de energia para o corpo.

Atletas que se exercitam vigorosamente têm a capacidade de usar a gordura estocada no fígado e nos músculos como combustível. A dieta cetogênica citada no artigo chega a ter 85% em gorduras e leva o corpo a usar o glicogênio como fonte de energia.

Uma dieta saudável, recomendada para pessoas que não praticam esportes que exigem esforço extremo possui cerca de 25% de gorduras e 45% de carboidratos. Esse tipo de alimentação inclui gorduras saudáveis, como a do abacate, e carboidratos de vegetais, frutas, legumes e grãos integrais. Quando balanceada, esse tipo de alimentação ajuda a perder peso e manter a saúde cardiovascular.

De acordo com Maureen Namkoong, diretora de nutrição e condicionamento físico da Everyday Health, a redução de carboidratos na alimentação é recomendada porque as pessoas comem demais e se exercitam pouco.

“O movimento para reduzir a quantidade de carboidratos recomendada para o público em geral é porque a maioria de nós não é ativo. Passamos muito tempo sentados! Quando não nos movemos ou nos movimentamos apenas uma hora por dia, não estamos utilizando todos os carboidratos que ingerimos e, portanto, continuamos a ganhar peso e a aumentar nosso risco de doenças crônicas”, diz.

Fonte:
Everyday Health
Tradutora e Redatora: Daniela Souza
Revisora: Paula Ávila
Designer: Raphael Alpoim
Diretor Geral: Geraldo Majella

  • Gostou? Compartilhe: