Uma mulher com roupas de praticar exercício físico sentada no chão fazendo meditação, com os dizeres: Como a meditação pode melhorar a saúde mental?

Como a meditação pode melhorar a saúde mental?

Data de publicação: 01/07/2019 18:21:00
Categoria: Saúde Mental

Por Ashley Welch

Meditar é uma atividade que pode proporcionar relaxamento e paz interior, e que depende apenas de um momento de reflexão profunda e foco dentro da própria mente. É possível que essa prática também tenha efeitos positivos sobre a saúde, como indicam diversas pesquisas.

Em uma revisão de estudos publicada na revista JAMA Internal Medicine, foi analisada a relação entre meditação, depressão e ansiedade. Entre as pesquisas consideradas bem planejadas surgiram evidências moderadas de que programas de meditação de atenção plena, seguidos por pelo menos oito semanas, poderiam reduzir sintomas de depressão e ansiedade.

Um outro programa, baseado em redução de estresse por exercícios de atenção plena (Mindfulness-Based Stress Reduction), cujo estudo foi publicado na revista Psychiatry Review, ajudou um grupo de pessoas com transtorno de ansiedade a reduzir os marcadores de estresse de maneira mais efetiva que um grupo de controle.

A meditação ajuda a controlar emoções negativas?
Pesquisas sugerem que a prática de meditação pode ajudar no controle de emoções como a raiva e o medo. De acordo com um desses estudos, publicado na revista Consciousness and Cognition, a meditação pode dar sinais positivos de controle da raiva depois de apenas uma sessão.

Ao relembrar situações que lhes causaram raiva, os participantes da pesquisa que não haviam praticado meditação tiveram aumento na frequência cardíaca, pressão arterial e frequência respiratória, enquanto os outros, que já praticavam meditação, não tiveram reações físicas ao reviver os momentos de estresse.
Depois de meditar por 20 minutos, o primeiro grupo de participantes reagiu melhor ao episódio indutor de raiva, com menos respostas físicas.

Em outro estudo, publicado pela revista Frontiers in Human Neuroscience, os pesquisadores descobriram que a meditação ajuda as pessoas a lidar com emoções negativas.

Para o experimento, um grupo de participantes foi submetido a uma sessão de meditação guiada, enquanto o outro escutou uma apresentação sobre aprendizado de línguas. Em seguida, os dois grupos foram confrontados com imagens chocantes, e os resultados obtidos indicam que aqueles que meditaram tiveram uma recuperação mais rápida na resposta cerebral ao controlar emoções negativas.

Já quanto ao controle de medo, uma pesquisa publicada na American Cancer Society indica que a meditação pode ajudar a reduzir o medo de retorno do câncer entre sobreviventes da doença. Entre uma população em que 60% dos sobreviventes relatam uma angústia que afeta negativamente o humor, relacionamentos, trabalho, acompanhamento médico e qualidade de vida geral, os resultados foram bastante positivos.

A pesquisa mostra que houve maior controle da preocupação e incentivo para que os pacientes se concentrarem no que gostariam para o próprio futuro.

A meditação pode ajudar com o estresse?
Em uma pesquisa de opinião, 8 a cada 10 estadunidenses se declararam estressados – uma característica considerada normal na sociedade contemporânea. Porém, o estresse pode causar diversas reações negativas, que influenciam na qualidade de vida.

A esse problema são associados dores de cabeça, dor ou tensão muscular, fadiga, alterações no desejo sexual, sintomas gastrointestinais, ansiedade e dificuldade para dormir. Além disso, o estresse pode aumentar o risco de problemas crônicos de saúde, como doenças cardíacas, pressão alta, obesidade e diabetes.

De acordo com um estudo publicado na revista Psychiatry Research, exercícios de atenção plena (mindfulness) foram eficientes para a redução de estresse, além de reduzir níveis hormonais e inflamatórios, em um grupo de pacientes de transtorno de ansiedade generalizada.

Em uma outra pesquisa, publicada na revista Psychoneuroendocrinology, os participantes foram divididos em dois grupos. Um deles passou por sessões de meditação e outro por treinamento de análise de poesias.

Depois os dois grupos passaram pelo desafio de completar testes de fala e matemática diante de avaliadores, e aqueles que haviam passado pelo treinamento de meditação relataram menos estresse com a experiência.

Meditação é para todo mundo?
A meditação é uma terapia democrática e que pode ser incorporada pelo médico no tratamento do paciente. Porém, é importante ressaltar que o uso de medicamento prescritos não deve ser interrompido sem ordem médica, ainda que o paciente use práticas de meditação e atenção plena.

Fonte:
Everyday Health

Tradutora e redatora: Daniela Souza
Revisora: Paula Ávila
Designer: Raphael Alpoim
Diretor Geral: Geraldo Majella

  • Gostou? Compartilhe: