Duas pessoas obesas andando no meio da população, com os dizeres: A obesidade pode ser mais letal do que imaginamos

A obesidade pode ser mais letal do que imaginamos

Data de publicação: 23/09/2019 17:03:00
Categoria: Doenças e Sintomas

Por Erinn Connor

A obesidade é um problema de saúde sério e que, em estudos anteriores era associado a uma taxa de mortalidade de 5%. Porém, uma nova pesquisa da Columbia University's Mailman School of Public Health, publicada no American Journal of Public Health indica que essa taxa está mais próxima dos 18% - ou seja, nos Estados Unidos, uma a cada cinco pessoas obesas morre por conta da obesidade e doenças relacionadas a ela.

De acordo com dados da NCD-RisC, no Brasil, mais de 30% das meninas entre 5 e 19 anos estão acima do peso. Para os meninos, esse número pode ser superior a 40%. O autor do estudo, realizado nos Estados Unidos, Ryan Masters, indica que a obesidade pode ser responsável por uma crescente parcela de mortes no país, podendo até mesmo reduzir a expectativa de vida naquele território.

As taxas de obesidade
Nos Estados Unidos, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) registraram taxas de obesidade acima de 20% em todos os estados até o ano de 2010. A mesma taxa não ultrapassava 19% até os anos noventa.

No Brasil, 18,9% da população acima de 18 anos nas capitais brasileiras é obesa. No mundo, mais de 600 milhões de adultos são considerados obesos.

Como a obesidade pode matar?
É a relação da obesidade com outras condições perigosas, como hipertensão arterial, acidente vascular cerebral, doenças cardíacas, diabetes tipo 2 e alguns tipos de câncer, que a torna mais letal.

A obesidade está diretamente relaciona à ocorrência de diabetes tipo 2 entre adultos e crianças, e essa condição é uma das principais contribuintes para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares que, por sua vez, são as principais causas de morte imediata nos Estados Unidos.

As taxas de mortalidade estão comumente associadas a outras doenças, enquanto a relação dessas outras condições de saúde com a obesidade é negligenciada – quando ela deveria ser considerada uma variável que pode levar à morte já que causa doenças crônicas.

Para David L. Katz, diretor do Centro de Pesquisa de Prevenção da Universidade de Yale, é importante combater a obesidade para evitar outros problemas. “Ao contrário de um enorme asteroide que se move em direção à Terra, a obesidade epidêmica é um problema que podemos consertar. As mortes referidas aqui são evitáveis com melhor uso de pés e garfos”, ressalta, indicando que comer melhor e praticar exercícios físicos são estratégias essenciais contra a obesidade.

Fontes:
Everyday Health - 1
Everyday Health - 2
G1 - Globo
Revista Veja


Tradutora e redatora: Daniela Souza
Revisora: Paula Ávila
Designer: Raphael Alpoim
Diretor Geral: Geraldo Majella

  • Gostou? Compartilhe: