Um homem despejando suplemento alimentar em um copo de mistura, com os dizeres: Os suplementes alimentares realmente contribuem com a saúde?

Os suplementes alimentares realmente contribuem com a saúde?

Data de publicação: 27/06/2019 12:00:00
Categoria: Dieta e Nutrição

Por Becky Upham

Uma pesquisa publicada no Annals of Internal Medicine sugere que suplementos como vitaminas e outros nutrientes podem não oferecer os mesmos benefícios para o organismo que os mesmos compostos absorvidos por meio da alimentação regular.

Levando em consideração que certos nutrientes podem reduzir os riscos de morte de maneira geral, os pesquisadores descobriram que essas propriedades só estavam presentes em fontes alimentares e que quando obtidos por meio de suplementos, não eram tão eficazes.

Como foi realizado o estudo?
Foram analisados os dados de mais de 27 mil adultos, acima de 20 anos, nos Estados Unidos. O objetivo, durante os mais de seis anos de análise, era avaliar a associação do uso de suplementos alimentares e o risco de morte por qualquer causa, e de morte por doenças como as cardiovasculares e o câncer.

Os participantes deram detalhes sobre o uso de vitaminas, minerais e outros suplementos nos 30 dias anteriores à pesquisa, informando o tipo de nutriente ingerido, em que quantidade e frequência. A maioria das pessoas analisadas haviam feito uso de suplementos no mês anterior.

Quais as características dos participantes do estudo?
A pesquisa descobriu que os usuários de suplementos nutricionais eram mais velhos e com mais chances de ter alguma outra condição de saúde anterior ao início do estudo, como câncer, doenças cardíacas, derrame, colesterol alto, hipertensão e diabetes.

Entre os usuários mais comuns de suplementos estavam as mulheres, e as pessoas com menores chances de serem fumantes ou ter hábito de ingerir bebidas alcóolicas com frequência.

O que a pesquisa descobriu?
Os dados analisados sugerem que a ingestão adequada de determinados nutrientes provenientes de alimentos pode reduzir o risco de morte e de doenças. A vitamina K e o magnésio foram associados ao menor risco de morte, enquanto as vitaminas A, K e zinco foram relacionadas à redução de chance de morte por doenças cardiovasculares.

Porém, quando a análise foi direcionada à ingestão de nutrientes por meio de suplementos, os resultados foram diferentes: os benefícios relacionados às vitaminas A, K, magnésio e zinco não foram percebidos.

Excessos de consumo desses nutrientes também foram associados a condições negativas. A ingestão de quantidades excessivas de cálcio pode aumentar o risco de morte devido ao câncer, associação que não existe quando os alimentos são a fonte desse nutriente, indica o estudo.

Os suplementos nutricionais devem ser abandonados?
Não. Apesar do fato de que uma dieta saudável pode beneficiar todas as pessoas e que uma boa alimentação não deve ser substituída pelos suplementos, quem tem deficiência de nutrientes, dificuldades de absorvê-los a partir da alimentação, ou encontra-se em condição especial, como grávidas, podem se beneficiar desse tipo de reposição.

A pesquisa não analisou grupos que podem ter necessidades diferentes da população geral, e não sugere necessariamente que as pessoas nesses grupos não se beneficiam da reposição de nutrientes, mas indica que pessoas em condições saudáveis podem não ter razão para consumi-los, ressalta uma das autoras do estudo, Fang Fang Zhang, professora associado da Escola Friedman de Ciências e Políticas Nutricionais da Universidade Tufts, em Boston.

A melhor opção para manter a alimentação equilibrada e a ingestão de nutrientes adequada é buscar a ajuda de um profissional para entender as necessidades do corpo e como supri-las por meio de uma dieta saudável. Além disso, é importante não tomar suplementos sem prescrição ou motivo.

Quais as limitações do estudo?
Mesmo que todos concordem que a alimentação é a melhor forma de obter nutrientes, as sugestões dessa pesquisa quanto ao uso de suplementos têm limitações. O fato de ser um estudo observacional, com diversas variáveis, faz com que a relação entre benefícios para a saúde e fonte de nutrientes não sejam definidas por essa análise.

Outros fatores que podem influenciar o uso de suplementos não foram contemplados pela pesquisa e, além disso, os que foram analisados, como as comorbidades, podem influenciar os resultados obtidos. O autorrelato dos participantes também pode ser considerado um viés que complica a avaliação dos resultados de maneira mais objetiva.

Para quem o uso de suplementos é indicado?
Pessoas que tomam suplementos sem prescrição profissional podem não estar se beneficiando com esses nutrientes. Enquanto isso, aquelas que fazem o uso desses suplementos com orientação não devem abandoná-los.

É ideal buscar a ajuda de um médico ou nutricionista para conhecer melhor as necessidades do organismo e encontrar a melhor forma de lidar com elas.

Fonte:
Everyday Health

Tradutora e redatora: Daniela Souza
Revisora: Paula Ávila
Designer: Raphael Alpoim
Diretor Geral: Geraldo Majella

  • Gostou? Compartilhe: