Um médico ortopedista consultando o braço de uma paciente mulher, com os dizeres: Carência de cálcio: quais são os riscos para o organismo?

Carência de cálcio: quais são os riscos para o organismo?

Data de publicação: 24/04/2019 14:25:00
Categoria: Dicas de Saúde
Daniela Souza, 29 de março de 2019

No Brasil, a população consome apenas metade do cálcio necessário para o organismo, o que pode colocar a saúde e a qualidade de vida em risco. Os dados são de uma pesquisa da International Osteoporosis Foundation (IOF), divulgada em 2017.

Necessário na constituição dos ossos e na manutenção das células, o cálcio também contribui para a saúde cardiovascular, além de atuar na prevenção de sobrepeso e da síndrome de resistência à insulina.

Carência de cálcio e a perda óssea
O corpo humano constrói uma reserva de massa óssea até os 30 anos. Mais tarde, por volta dos 50, o organismo começa a perder naturalmente parte dessa reserva. Quando há carência de cálcio, o corpo não consegue fazer essa reserva e fica sujeito à osteoporose.

A perda óssea é uma preocupação, sobretudo entre as mulheres na menopausa, já que com a diminuição do estrogênio os ossos tendem a ficar frágeis mais rápido. Por isso, é importante manter o nível regular de cálcio no sangue, já que o organismo pode retirar cálcio dos ossos para atender às necessidades de funcionamento do corpo, como circulação sanguínea, movimento muscular e liberação de hormônios.

Quanto cálcio deve-se ingerir?
A recomendação médica é que o cálcio seja ingerido diariamente na alimentação, ou por meio de suplementos, caso seja necessário. Crianças, adolescentes e gestantes são os grupos que mais dependem da ingestão de cálcio.

O consumo diário indicado pode variar de 300 mg a 400 mg por dia nos primeiros meses de vida, já na adolescência esse número pode chegar a até 1.300 mg/dia, de acordo com o Ministério da Saúde.

Vale lembrar que a absorção de cálcio depende de outras substâncias, como a vitamina D – outro nutriente do qual carece o organismo dos brasileiros, e que pode ser adquirido por meio da exposição ao sol.

Quais são os riscos da carência de cálcio no organismo?
As principais complicações da carência de cálcio no organismo são o desenvolvimento de osteoporose e a hipocalcemia – doença de deficiência de cálcio. Enquanto a primeira enfermidade está associada ao envelhecimento e à perda natural de massa óssea, a segunda pode causar até mesmo convulsões.

A hipocalcemia pode ser causada pela falta de ingestão do mineral, por medicamentos que dificultam a absorção de cálcio, mudanças hormonais e fatores genéticos. Seus principais sintomas são confusão, perda de memória, espasmos musculares, dormências musculares, depressão, alucinações, unhas fracas e ossos frágeis.

O leite é a melhor fonte de cálcio?
O leite de vaca não é o único alimento rico em cálcio. Hortaliças verde-escuras, como o brócolis, a couve e o espinafre também contém o mineral. Porém, por conta de questões culturais, assim como o valor dos alimentos no mercado, o leite e seus derivados são a principal fonte de cálcio na dieta dos brasileiros, explica o blog do médico Dráuzio Varella.

Mesmo que o leite seja uma das primeiras opções na lista de alimentos recomendados para suprir a carência de cálcio do organismo, uma dieta balanceada e diversificada não deve ser substituída por apenas um alimento. O consumo diário de frutas, legumes e hortaliças são recomendados para manter uma boa saúde.
O brócolis está no top da lista entre os alimentos ricos em cálcio. Nela também estão a castanha-do-pará, a couve manteiga, o espinafre, o feijão, a soja, o grão-de-bico e a sardinha.

Fontes
Dr. Dráuzio Varella
Estadão
Governo do Brasil
Healthline - 1
Healthline - 2

Tradutora e redatora: Daniela Souza
Revisora: Paula Ávila
Designer: Raphael Alpoim
Diretor Geral: Geraldo Majella
  • Gostou? Compartilhe: