Um grupo de idosos em uma praia sorridentes com os dizeres: 5 hábitos que podem adicionar mais de uma década à sua vida

5 hábitos que podem adicionar mais de uma década à sua vida

Data de publicação: 23/04/2019 14:35:00
Categoria: Geriatria e Longevidade

Por Brian Mastroianni

Mudanças simples no estilo de vida podem garantir pelo menos uma década a mais à expectativa de vida, de acordo com uma pesquisa realizada na Universidade de Harvard. A melhor parte da notícia é que os hábitos que garantem a longevidade não estão apenas ao alcance da juventude, e podem ser adotados em todas as idades.

Parar de fumar, adotar uma dieta mais saudável, realizar exercícios físicos por 30 minutos diariamente, manter o peso corporal saudável e consumir álcool com moderação podem prolongar a expectativa em pouco mais de 14 anos para mulheres e pouco mais de 12 anos para homens.

De acordo com os pesquisadores, pequenas mudanças no estilo de vida podem promover grandes benefícios a longo prazo, prevenindo doenças cardíacas, assim como a morte prematura de pacientes que já sofrem com elas.

Os dados da pesquisa
Para a realização da pesquisa, a equipe analisou, ao longo de 34 anos, dados de mais de 120 mil estadunidenses para entender como hábitos da população, como a prática de atividades físicas e a alimentação, afetava a expectativa de vida no país.

A equipe descobriu, então, que aqueles que adotavam as cinco recomendações de melhorias no estilo de vida tiveram chances 74% menores de morrer durante o período do estudo que os outros participantes. Dentro desse grupo, as chances de morte por doenças cardíacas eram 82% menores e 65% inferiores devido ao câncer.

Dentre todos os participantes da pesquisa, registrou-se no período 42.167 mortes, sendo que 13.953 foram causadas pelo câncer, enquanto outras 10.689 foram resultado de doenças cardíacas.

Nos Estados Unidos, uma pessoa morre a cada 38 segundos devido a problemas cardíacos, de acordo com dados da American Heart Association. Além disso, apesar de ser um país rico, os EUA ocupa o 31º lugar em expectativa de vida no mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Os hábitos cotidianos dos estadunidenses podem aumentar os riscos de doenças cardíacas em até 90%, de acordo com o médico Marc Gillinov, presidente do departamento de cirurgia torácica e cardiovascular da Cleveland Clinic. Os outros 10% estariam associados a fatores hereditários, sexo e idade.

Gillinov destaca os problemas alimentares enraizados na cultura estadunidense, e incentiva a conscientização dos pacientes na prevenção de doenças relacionadas ao estilo de vida. O médico enfatiza a importância das escolhas diárias sobre a longevidade e afirma que é importante assumir hábitos mais saudáveis.

Enquanto isso, a líder da pesquisa em Harvard, Yanping Li, diz que um próximo passo para a pesquisa é avaliar a longevidade comparando pessoas com e sem doenças crônicas, dentro de um estilo de vida saudável.

Fonte:
Everyday Health

Tradutora e redatora: Daniela Souza 
Revisora: Paula Ávila
Designer: Raphael Alpoim
Diretor Técnico: Geraldo Majella

  • Gostou? Compartilhe: